Imagens literais demais: Pensando elementos estéticos no fazer político do bolsonarismo e suas consequências

Too literal images: On aesthetics elements within politics making
of bolsonarism and its consequences

Jorge Scola
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-6502-0326

DOI: https:/doi.org/10.48006/2358-0097-6205

Publicado em 10 de fevereiro de 2021
First published: 10 Feb 2021

Edição | Issue

v6, n1-2, 2020

Palavras-chave

Antropologia da política; bolsonarismo; conservadorismo; estética e política, pertencimento político.

Resumo

O texto focaliza o entrelaçamento entre elementos estéticos, modos de pertencimento e a construção de grupos políticos bolsonaristas. São vistas nas cenas públicas de apoio ao mandato de Jair Bolsonaro materialidades, mensagens e imagens que relacionam religiões, Estados-Nação e sentidos de maioria cujo arranjo não deve ser compreendido como um acúmulo de referências desordenadas, mas como o acionamento de elementos que funcionam segundo uma lógica própria, a do bolsonarismo. O argumento do texto é o de que a ocupação de espaços públicos por apoiadores deste governo e as formas de aparição de seus elementos estéticos mais recorrentes oferecem boas chaves interpretativas para abordagens antropológicas ao tema do bolsonarismo e do fortalecimento do conservadorismo na política contemporânea.

Keywords

Political Anthropology; Bolsonarism; conservatism; aesthetics and politics; political belonging.

Abstract

This paper focuses on the entangling of aesthetics elements, modes of belonging and the construction of Bolsonarist political groups. Materialities, messages, and images that relate religions, nation-states, and senses of majority are observed in the public scenes of support for the mandate of Jair Bolsonaro. This arrangement should not be understood as an accumulation of disordered references, but as the activation of elements that works in its own logic, which is that of Bolsonarism. The argument here is that the occupation of public spaces by supporters of this government and the forms of appearance of its most recurrent aesthetic elements provide productive interpretive keys for anthropological approaches to the issue of Bolsonarism and the strengthening of conservatism in contemporary politics.

Referências / References

ANDERSON, Benedict. 2008. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo.  São Paulo: Companhia das Letras.

BUTLER, Judith. 2019. Corpos em aliança e a política das ruas. Notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

LATOUR, Bruno. 2012. Reagregando o social: uma introdução à teoria ator-rede. Salvador: Edufba; Bauru: Edusc.

MEYER, Birgit. 2019. ‘‘De comunidades imaginadas a formações estéticas: mediações religiosas, formas sensoriais e estilos de vínculo’’. In: Emerson Giumbelli; João RicklI, João e Rodrigo Toniol (Orgs). Como as coisas importam: uma abordagem material da religião. Textos de Birgit Meyer. Porto Alegre: Editora da UFRGS. p. 43-80.

PINHEIRO-MACHADO, Rosana; FREIXO, Adriano de (Orgs.). 2019. Brasil em transe: Bolsonarismo, nova direita e desdemocratização. Rio de Janeiro: Oficina Raquel.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty; BUTLER; Judith. 2018. Quem canta o Estado-Nação? Língua, política, pertencimento. Brasília: Editora UnB.