Associação Brasileira de Antropologia

A- A A+

Novos Debates lança Chamada de Trabalhos para v.4 n.1 (2019)

Prazo de envio : 28 de fevereiro de 2019

 

Novos Debates é um fórum acadêmico promovido pela Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e voltado a pesquisadoras e pesquisadores em formação em antropologia. Seu objetivo é ser um periódico de divulgação dinâmica de pesquisas em andamento e recentemente concluídas no Brasil e, ao mesmo tempo, se construir como um espaço crítico de discussão de questões teóricas, metodológicas e políticas contemporâneas caras à disciplina e aos grupos com os quais trabalhamos em nossas pesquisas e ações profissionais. Novos Debates cria um espaço dinâmico de diálogo, opiniões e embates necessários à formação das novas gerações de pesquisadoras e pesquisadores em antropologia.

 

Novas Pesquisas

Convidamos estudantes em antropologia e áreas afins, de todos os níveis de formação, a enviar contribuições para a seção Novas Pesquisas. Aceitamos textos sobre pesquisas em desenvolvimento ou recentemente concluídas no quadro de formação acadêmica de seu autor. Tendo em vista que o objetivo dessa seção é fazer circular os trabalhos desenvolvidos pelas e pelos estudantes, propomos o envio de textos curtos com uma apresentação sucinta e clara de suas pesquisas, apresentando: problemática, referencial teórico, metodologia e considerações sobre o campo. Textos que apresentem boa articulação entre dados etnográficos (ou de arquivos, no caso de trabalhos em história da antropologia) e análise teórica  serão privilegiados em relação àqueles focados em revisão da literatura. 

 

Fórum

A seção Fórum deste número será dedicado ao tema Antropologia em tempos de crise. Os autores convidados abordarão qs condições de pesquisa sobre a questão indígena no Brasil frente aos retrocessos políticos recentes, sobre refugiados do Oriente Médio na Europa e sobre a gestão de políticas alimentares destinadas a pessoas em situação de rua. 

 

Opinião

Convidamos ainda os pesquisadores a enviar textos à seção Opinião, que se abre a textos críticos sobre temas em voga no debate público atual (como a questão indígena, direitos sexuais, manifestações políticas, formação em antropologia, expansão do sistema universitário, políticas de saúde etc) ou ainda debates contemporâneos em antropologia.

 

Composições

Para o terceiro número da revista, propomos uma seção específica voltada ao debate de produções audiovisuais. Aceitaremos ensaios fotográficos e vídeos etnográficos ou sobre o campo antropológico a serem comentados por debatedorxs indicadxs pela revista. Xs autorxs também poderão indicar pesquisadorxs para debater seu trabalho.

Os ensaios fotográficos devem conter um título e o nome dx autorx, além de uma apresentação da pesquisa de, no máximo, 400 palavras (contando com os espaços) e indicação de um pesquisador da área para comentar seu trabalho. Será aceito um ensaio por autor com até 10 fotografias, em resolução a partir de 300 dpi. Legendas são opcionais. Solicitamos também o envio da "Declaração de Direito Autoral", conforme modelo disponível em nosso site, devidamente preenchida e assinada.

Serão aceitos vídeos sem limite de tempo de exibição. Para submissão, será necessário o envio de um arquivo de texto (doc ou docx) informando: (a) O link do vídeo/filme já publicado na internet (youtube ou vimeo); (b) os nomes dxs diretorxs, ano de produção, formato e duração; (c) um comentário sobre o vídeo/filme com no máximo 200 palavras, contando com os espaços; e (d) a "Declaração de Direito Autoral", conforme modelo disponível em nosso site, devidamente preenchida e assinada.

Resenhas

Aceitamos o envio de resenhas de publicações, exposições artísticas e etnográficas e de filmes recentes que sejam de potencial interesse à reflexão antropológica.

 

Entrevistas

Por fim, acolhemos entrevistas com pesquisadores, agentes públicos ou integrantes de movimentos sociais, que podem ser submetidas à apreciação editorial da publicação. Neste número interessa a Novos Debates entrevistas com antropólogos/as que tenham experiência de trabalho em órgãos públicos, ONGs etc. e que atuem ou tenham atuado em processos de reconhecimento de direitos territoriais. Por enquanto, aceitaremos entrevistas unicamente no formato de texto.

 

As contribuições devem atender rigorosamente às normas descritas abaixo

  1. As contribuições devem ser enviadas em formato doc ou docx até 28 de fevereiro de 2019, através do endereço eletrônico:   This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it. .
  2. Aceitaremos textos em português, espanhol, inglês e francês.
  3. A mensagem de submissão deve indicar no assunto a seção para a qual a contribuição está sendo submetida.
  4. Novos Debates está aberta a contribuições de outras disciplinas além da antropologia, desde que os trabalhos apresentem potencial interesse à comunidade antropológica.
  5. As normas para publicação são as seguintes: Fonte: Times New Roman 12; Espaçamento: 1,5; Margens: 2,5 (acima e abaixo) por 3,0 (laterais). A extensão dos textos é de 9 mil caracteres (contando os espaços e sem contar as referências bibliográficas) para a seção Novas Pesquisas e Resenhas, e máximo de 20 mil caracteres para as entrevistas (contando os espaços).
  6. O uso de imagens e outros recursos (vídeos, desenhos, sons, etc) é bem-vindo.
  7. A formatação das referências bibliográficas deverá seguir as normas da revista Vibrant. Sublinhamos que a perfeita adequação da formatação das referências será especialmente observada para a avaliação dos trabalhos recebidos.
  8. Os arquivos de texto devem estar em formato Word (extensões ".doc" ou ".docx") e devem comportar o nome completo, filiação institucional, bolsa de pesquisa (se for o caso), e-mail e link para o Currículo Lattes, tal qual apresentado nos artigos já publicados pela revista.


Clique aqui para o modelo de Declaração de Direitos Autorais

 

Editores-chefe da Novos Debates

Estevão Rafael Fernandes
(Universidade Federal de Rondônia)

Mariane da Silva Pisani
(Universidade de São Paulo - Brasil)

Vinicius Kauê Ferreira
(École des Hautes Études en Science Sociales - Paris)